Pesquisadores do SINTMOL são selecionados para desafio internacional de Química

Postado por: Adilson Beatriz

download-1-e1487678994156A proposta da equipe de pesquisadores do Laboratório Sintmol, do Instituto de Química da UFMS, liderada pelos Professores doutores Dênis Pires de Lima e Adilson Beatriz, tendo como membros os pesquisadores Profa. Dra.  Ana Camila Micheletti (INQUI), a Doutora Rosângela da Silva Lopes (INQUI), o estudante de mestrado Cléverton Miguel Müller (INQUI), além dos professores doutores Maria Rita Marques (CCBS), Edson dos Anjos dos Santos (CCBS) e Antônio Pancrácio de Souza (CCBS), foi selecionada dentre mais de 680 trabalhos, ficando entre os 5 melhores colocados no Desafio em Química Verde e Sustentável patrocinada pela Fundação Elsevier.

Tendo em vista o crescimento exponencial da população mundial (em uma estimativa de 9 bilhões de pessoas), e os impactos em todo o globo , um comitê das Nações Unidas (UN) criou então esta conferencia de Química Verde e Sustentável, percebendo a importância que a química exerce na criação de soluções ecologicamente responsáveis, para o crescimento sustentável de nossa população.

O desafio, onde sera feito a escolha do melhor trabalho, ocorrerá em maio na cidade de Berlim ( Alemanha), entre os dias 14 à 17 de maio e será defendido pelo  pelo Prof. Dênis P. de Lima.

 O trabalho da equipe é o projeto intitulado “Biosurfactants to Combat Mosquito-Borne Diseases” (Biossurfactantes para Combater Doenças Transmitidas por Mosquitos).

De acordo com os pesquisadores, esta linha de pesquisa tem como origem uma parceria entre os pesquisadores e a empresa Merko Produtos Agropecuários Ltda. e  posteriormente, a empresa Kardol Indústria Química, através de seu presidente Elton Caetano Favero, que na época trouxe o desafio para o grupo sintetizar compostos relacionados aos que são focados, em grande parte, nas pesquisas atuais do laboratório SINTMOL. A partir daí, surgiu o interesse em trabalhar com o Líquido da Casca da Castanha de Caju (LCC), que possui constituintes conhecidos como lipídeos fenólicos, tais como: ácido anacárdico, cardol e cardanol, principalmente.

O objetivo de nosso trabalho é a utilização de uma associação desses componentes com o óleo de mamona para produzir surfactantes (espécie de sabões) que são capazes de causar a morte de larvas do mosquito Aedes aegypti que é o vetor de muitas doenças importantes no Brasil e no mundo, tais como: Dengue, Chikungunya, Zika e, mais recentemente, sabe-se que também da febre amarela. Testes preliminares já nos permitem afirmar a grande eficiência inseticida de um dos produtos almejados. Outros objetivos igualmente importantes são voltados a fatores socioeconômicos muito importantes, pois, tanto a indústria de beneficiamento da castanha de caju quanto a de biodiesel que utiliza o óleo de mamona, têm um impacto marcante no Brasil. Estas indústrias movimentam bilhões de dólares e o trabalho de milhares de trabalhadores. Desta forma, uma vez que tenhamos sucesso na preparação dos produtos almejados, isto pode incrementar ainda mais este setor econômico, trazendo mais empregos e qualidade de vida para as populações que trabalham na produção do caju e mamona. Os produtos podem ser preparados obedecendo princípios da Química Verde e Sustentável, utilizando infraestrutura simples e através de processos de baixo custo sendo, portanto,atraentes para empreendedores, micro e pequenos empresários e também órgãos governamentais.

Nossa ideia é que haja uma verdadeira reação em cadeia onde estarão envolvidos pesquisadores, órgãos governamentais, indústria e produtores rurais. Esta colaboração de forma sustentável, como pretendemos, entre os diversos setores resultará na melhoria de qualidade de vida de várias comunidades em todos aspectos, principalmente os relacionados a saúde e bem-estar da população, explicam os pesquisadores.

Viste o Site do Evento: http://www.greensuschemconf.com/green-chemistry-challenge.asp 

Compartilhe:
Veja também